Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

previous arrow
next arrow
Slider

Gestão Ambiental nos Centros de Saúde da Região do Algarve e Huelva

Identificação do Projecto

Titulo do Projecto: Gestão Ambiental nos Centros de Saúde da Região Fronteiriça Algarve – Huelva

Área de Cooperação: Andaluzia / Alentejo / Algarve

Temática: Meio Ambiente, património e ambiente natural

 

Programa Operativo FEDER – Cooperação Transfronteiriça Espanha – Portugal 2007 – 2013

Beneficiários:

Serviço Andaluz de Salud

Administração Regional de Saúde do Algarve IP

 

Calendário:

Data de início do projecto: 01-01-2008

Data do fim do projecto: 30-09-2012

 

Características Transfronteiriças:

Tanto a província de Huelva como a região do Algarve pertencem a um ambiente geográfico comum, com características muito semelhantes. A extensão e a diversidade ambiental das áreas protegidas de ambas as regiões, fornecem um valioso património natural. É nesta área geográfica que se encontram as zonas húmidas com o melhor estado de conservação da Europa.

A actividade a ter lugar nas instalações dos serviços de saúde terá repercussão no ambiente independentemente de fronteiras.

 

Objectivos:

Objectivo Geral:

Reforçar a protecção ambiental, definindo critérios comuns de gestão ambiental nos centros de saúde na região do Algarve – Huelva.

 

Objectivos Específicos:

  • Economizar e racionalizar o consumo de energia.
  • Diminuir o consumo de água.
  • Eliminação de mercúrio em unidades de saúde.
  • Substituição de telhado de amianto por material “verde”.
  • Sensibilizar e educar os profissionais e utentes para atingir os objectivos.

 

4 Actividades do Projecto:

1) Sensibilização dos trabalhadores e utentes sobre as melhores práticas ambientais através da realização de campanhas conjuntas de sensibilização destinadas a poupança de energia. Inclui o desenvolvimento de material de informação em ambas as línguas.

2) Redução do consumo de energia e recursos não-renováveis: Substituir lâmpadas incandescentes kelp por LEDs de baixa potência; Implementação de sistemas de rega automática em áreas comuns; Instalar filtros redutores de caudal nas torneiras e chuveiros; Substituição de redes de água nos centros de saúde em Huelva.

3) Realizar uma gestão mais eficaz dos resíduos perigosos: Criação de pontos de saúde para gestão de resíduos hospitalares; A substituição do mercúrio por dispositivos de medição electrónica de consumo.

4) Substituição do amianto nos telhados dos Centros de Saúde por painéis sanduíche com isolamento.

 

Resultados esperados:

Tradicionalmente, tanto em Portugal como em Espanha, o sector da saúde tem adoptado uma importante parcela de responsabilidade para a contribuição necessária para o cumprimento da legislação ambiental.

A implementação de uma gestão ambiental eficaz é uma ferramenta importante para reduzir o impacto que a prestação de serviços de saúde causa no ambiente.

Os cuidados de saúde, principalmente os especializados, envolvem alto consumo de energia. Assim, é fundamental implementar medidas para reduzir o consumo de energia contribuindo assim para combater as alterações climáticas.

Esta região do sudoeste da Europa tem um baixo índice pluviométrico o que coloca o consumo de água como um dos aspectos ambientais de especial importância. As actividades a serem realizadas no âmbito deste projecto irão resultar numa poupança considerável deste recurso escasso.

Seguindo a directiva europeia que proíbe o uso de mercúrio nos termómetros e outros aparelhos de medição (2 de Outubro de 2008), a substituição nos Centros de Saúde de todos os instrumentos de medição que incluam mercúrio irá aliviar diminuir a contaminação produzida pelo mesmo.

Da mesma forma, a substituição das coberturas de amianto, existentes em alguns Centros de Saúde do Algarve, irá permitir acabar com a exposição dos profissionais e utentes a um material altamente perigoso para a sua saúde. A utilização de novas coberturas com isolamento térmico irá ainda permitir controlar as variações térmicas no interior dos edifícios.

Voltar
RSE - Area Cidadão
leo non mattis libero venenatis, dolor dictum risus Praesent id, lectus pulvinar