Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

previous arrow
next arrow
Slider

CHUA aprovado em Conselho de Ministros

O Conselho Diretivo da ARS Algarve congratula-se com a aprovação pelo Conselho de Ministros, esta quinta-feira, 20 de julho de 2017, do decreto-lei que «altera a denominação do Centro Hospitalar do Algarve para Centro Hospitalar e Universitário do Algarve, de modo a intensificar a integração das atividades de ensino superior, investigação e transmissão do conhecimento científico na prestação de cuidados de saúde e, assim, aumentar a qualidade destes cuidados e contribuir para a fixação de profissionais qualificados na região».

O diploma aprovado hoje «procede também à transferência para este Hospital das competências da Administração Regional de Saúde do Algarve relativas ao Centro de Medicina Física e de Reabilitação do Sul, de modo a aproveitar sinergias, garantir uma utilização mais eficiente dos recursos humanos e financeiros disponíveis e obter ganhos de racionalidade e qualidade.»

Esta importante decisão de ponto vista estratégico para o SNS vai contribuir para ultrapassar os problemas estruturais da Saúde no Algarve, tal como o Presidente do Conselho Diretivo da ARS Algarve, Dr. Paulo Morgado, defendeu logo quando iniciou funções em março de 2017 na ARS Algarve. Neste processo, a ARS Algarve apostou no diálogo com os trabalhadores, com o Reitor da Universidade do Algarve, com as câmaras municipais, com as entidades sindicais e as ordens profissionais e dessas audições resultou um consenso generalizado de todos os trabalhadores, sindicatos e de todo espectro político que constitui uma oportunidade única.

O Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA) será composto por quatro pólos: duas unidades hospitalares (uma em Portimão/Lagos e outra em Faro), o Centro de Medicina de Reabilitação do Sul e um polo de investigação e de ligação com a Universidade do Algarve, que vão trabalhar em conjunto e com grande autonomia. O objetivo é aumentar a atratividade do CHUA para que possa receber mais médicos, enfermeiros e outros técnicos de saúde, e ao mesmo tempo reforçar a ligação à Universidade, nomeadamente fortalecer e potencializar o curso de Medicina, para poder oferecer aos profissionais de saúde uma oportunidade de crescer também no plano de investigação e dessa maneira criar uma estrutura hospitalar forte, atrativa e dinâmica.

O Ministro da Saúde, Dr. Adalberto Campos Fernandes, sublinhou, na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, que a criação do CHUA, para além dos «impactos diretos» que vai ter nos hospitais de Faro e de Portimão, e na relação com a Universidade do Algarve e a Faculdade de Medicina, também «resolve um problema que se arrastava há anos» no Centro de Medicina Física e de Reabilitação do Sul, que agora passa para um «regime de Entidade Pública Empresarial», assim «resolvendo todos os constrangimentos» em termos de «contratação de recursos humanos» para toda a região.

 

Voltar
Area Cidadão